Se você está lendo esse post, provavelmente deve estar iniciando seu curso, para talvez  prestar uma banca ou, até mesmo, para um processo seletivo. Uma das maiores dificuldades que eu e, talvez, você encontra é de assimilar uma quantidade massiva de conteúdo, e  alinhar tudo isso a um dia a dia corrido. Então ‘fella‘ eu sinto essa dor e te entendo. Por isso, busco constantemente aprimorar minha maneira de estudo e trabalho, afim de torná-la mais produtiva e qualificada.

Scientia potentia est é uma expressão em latim que significa conhecimento é poder. Não se sabe ao certo quem é o autor da frase, mas permita-me explicar o que isto significa. Muitos acham que o mundo é dos poderosos, e efetivamente é. Mas associar o poder ao dinheiro é um erro enorme, até porque apesar dele trazer os melhores colégios, escolas de aviação… ele não te trás conhecimento, o que hoje senhores, é o mais exigido nos cockpits.
Conhecimento não é o mesmo que sabedoria. Sabedoria é conhecer sem saber aplicar. Conhecimento é o ‘know-how‘. Saber como se liga um Boeing 737, alinhar, decolar, e pousar… quase todo piloto de simulador sabe. Mas será que tem conhecimento suficiente para comandar uma aeronave 737 de verdade? Ter conhecimento define justamente o piloto que você é e irá se tornar.

Agora, quer saber qual o maior problema? Conhecer o seu equipamento, como voa-lo, mas não conhecer a si mesmo. Isto lhe tornará ou um rogue pilot, ou um piloto ‘pitch alto’. Conhecer demais sobre o equipamento, sobre o voo, e não conhecer a si mesmo é um jogo de sorte. Mas desista aqui se você acha que conhecer a si mesmo é uma jornada que livros de auto-ajuda e palestras farão em uma fórmula mágica. Você é o maior labirinto que existe pra você mesmo.

Mas porque toda essa ladainha se o assunto é como estudar para aviação? Porque estudar é um jogo de xadrez com o corpo e com a mente. Então, não se esqueça de que você tem limitações e uma performance pessoal. Conhecendo este primeiro fato sobre você, criemos então uma maneira intuitiva de conhecer tudo sobre aviação, de maneira a sempre refrescar o conhecimento. Tudo a sua volta está em constante evolução, inclusive você mesmo. Se quiser crescer e deixar de ser complacente ou resignante, então aqui estão aqui os hábitos que lhe vão te tornar um piloto melhor.

  1. Persistência

Tá, eu sei. Você já sabia que esse seria o primeiro… Mas já  deve ter reparado que a persistência tem haver com consistência. Para estudar algo precisamos criar uma maneira de não desistir de um assunto iniciado, mesmo que ele seja chato ou difícil. Devemos então desenvolver um sistema de estudos eficientes para nós mesmos. Como? Um exemplo é praticar com certa recorrência, desta forma cria-se um contraste pessoal e aquilo se torna relevante pra você. Uma boa pedida também é criar métricas pessoais.

Vou te contar um segredo sobre você, mesmo sem te conhecer: olhe pra sua vida como é hoje? Pense por um minuto como ela era 5 anos atrás? E a 10 anos atrás? Mudou né? Para bom ou para ruim, você  mudou. O segredo? É que aquela pessoa de 5 a 10 anos ainda é você. Então criar mecanismos que meçam sua evolução, como um checklist, onde cada conteúdo estudado você dá um ‘check(ed)’… Esse ‘cross-check’ ajuda a mostrar pra você mesmo: ‘eu posso chegar aonde eu quero’.

2. Planejamento

Ah, então você é o bonzão? O alfa dos testículos azuis? Cara, take it easy. Ninguém sabe de tudo, só Deus. Pensar que já sabe, é o pior que pode fazer consigo mesmo, porque é nessas horas que humildade vence. Da mesma forma, que é impossível saber de tudo, o perfeccionismo não é uma qualidade.. mas uma auto sabotagem.

Amigo, nenhuma história é igual a outra. Mesmo você crescendo na mesma casa do seu irmão, sendo submetido as mesmas condições, vocês são pessoas diferentes. Então entenda, estudar não tem haver com ser perfeito e impecável com aquilo que almeja conhecer, mas sim estar em melhora constante, e isso leva tempo. É preciso aceitar que os resultados iniciais de algo novo em nossa vida são medíocres, ou seja, na média ou até mesmo abaixo dela. As coisas evoluem naturalmente com seu tempo, e prática.

Quero que você entenda que o medo e o receio de falhar é o que te faz falhar. Isso atrelado a um dia a dia atarefado também é ruim. Por isso, quando for estudar, blinde seu ambiente. Todo dispositivo tem um sistema de ‘não perturbe’. O tempo é algo precioso, uma vez investido a algo, ele jamais retorna. Posso ser franco? Os investimentos são sempre em estudo, sabedoria e conhecimento, isso porque rendem os melhores juros.

‘Duque, tem como eu acelerar isso?’ Em tese, sim. Você tem que planejar. Mas como planejar algo que não sabe ao exato o que será cobrado.

3. Anote

Anotar é uma das tarefas mais complicadas que exite na face da terra. Sabe porque? Você tem que compactar, reduzir, selecionar e simplificar um conteúdo que você não sabe o que é relevante e o que não é, certo? O que você faz? Anota tudo! E o que acontece? O seu resumo fica maior que o do próprio autor que escreveu. Cara, relaxa, livro não é Snapchat, o conteúdo dele não vai sumir dali.

Quando eu estava estudando para minha banca, eu tive de atrelar meu dia a dia ao estudo. Eu remarquei minha banca, cerca de seis ou sete vezes por não me sentir preparado. Eu queria tanto saber de tudo que acabei revisando os livros três vezes. Resultado? Aprovado? Não! Segunda época na matéria que eu mais estudei, e resultados medíocres nas demais matérias. E ai? Saí de lá decepcionado comigo mesmo.. Porque? Porque falhei comigo mesmo. Fiquei tão chateado que não consegui marcar ao menos a segunda época. Marquei tão em cima da hora que (literalmente) fiz a prova no último dia. Passei com alguma folga.

Tinha a sabedoria sobre o assunto, mas não o conhecimento. Estudei e não simulei. Então hoje dou a dica de ouro: quer começar a estudar pra banca da ANAC? Comece pelo simulado. Entenda o que a prova te pede, de que maneira te pede e ai sim saberá o que anotar.

Quer revisar um conteúdo de uma maneira a ativar ambos os lados do cérebro? Use mapas mentais. Se não sabe o que é isso, cara corre. É uma das técnicas mais eficientes de entender como o conteúdo está fixado a sua mente. Tony Buzan, criador do método, diz que temos cinco regras básicas sobre sua construção:

  • Hierarquize o conteúdo, de maneira a deixar o mais importante próximo ao centro, e o menos de maneira periférica;
  • Condense e Organize as idéias de maneira que lhe faça algum sentido;
  • Use palavras chave, não frases;
  • Use cores, e desenhos;
  • Faça o mapa mental baseado no que lembra, complete-o com conteúdos essenciais na revisão;

A primeira vez que usei para estudar pra minha banca, eu achei que fosse loucura… Parecia até um desenho de criança. Até revisar o conteúdo por eles, e conseguir me lembrar de tudo o que eu havia estudado em poucos minutos.

4. Leia com sabedoria

Estudar para um exame exige que você faça uma auto avaliação:

  • O que sei? O que eu sei já está bem claro? O que eu sabia bem e comecei a esquecer?
  • O que eu tenho anotado?
  • Vou ter tempo para revisar minhas anotações?
  • O que eu não entendo?

Existe um princípio que diz que 20% de esforços podem gerar até 80% de resultados. Por isso, crie uma estratégia de estudo onde não crie estresse e ansiedade desnecessária, “por si só” as provas fazem isso. Quando você cria uma estratégia, sabe exatamente o que tem de estudar, ao ler seus olhos brilham ao visualizar aquele conteúdo relevante, e ai você poderá aprender mais eficientemente.

Conhecer o material que você estuda também é essencial. Folheie o livro, veja gráficos, capítulos, e tenha consciência situacional de onde encontrar o determinado assunto. Quando encontrar, grife, risque, circule… Não tenha dó do seu livro. Atente-se também em conhecer mais sobre o autor, ou mesmo os livros de onde foi tirado o conhecimento. Se as principais fontes sobre o assunto não estiverem na referência bibliográfica… cara isso é perigoso.

5. Aquiete sua mente

Você já ouviu falar em geradores de ruído? O ruído branco é uma técnica eficiente que aquieta áreas em nossa mente que não estão sendo utilizadas, e nos fazem prestar atenção ao que estamos fazendo. Foco.

Dicas extras:

  • Estudar com música não é eficiente (mesmo se for Pink Floyd);
  • Não se martirize se você não conseguir aquele resultado de primeira. Você tem muito mais conhecimento que um dos maiores imperadores de todos os tempos adquiriu em toda sua vida… Só uma edição de jornal contém mais informações que um cidadão do século XVII recebia em toda sua vida;
  • Foque no seu objetivo. ICAO? Então meu caro, pule a gramática formal e vá diretamente para o coloquial. Ninguém quer saber que loquaz é loquacious em inglês… By the way, o que é loquaz?;

Fly safe, folks.

One Response

  1. Antonio Carlos

    Excelente tema para nortear tudo o que representa e exige candidatos à qualquer objetivo.
    Se me permite um pequeno mas tb importante acréssimo: “Questione-se inúmeras vezes e em momentos que possam ser assimilados como fato possível de ocorrer (ex. imagine-se conduzindo um veículo a100km/h em pista sinuosa e, ao observar que a curva está molhada ou até besuntada por óleo, como deverá ser sua reação – automaticamente? Você já deve saber que a frenagem irá tirá-lo do curso de modo desorganizado, ou seja, vc será o “passageiro” fadado aos danos físicos e até a morte.
    Assim considerando e levando em conta todos os aspéctos da pilotagem de uma aeronave, por ex..: “inexiste a possibilidade de derrapar sem bater”, a grande diferença será vc estar de “espírito preparado e LUTAR ATÉ O FIM”. Nunca desista da briga!

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Free WordPress Themes, Free Android Games