Como acontece um acidente de avião? - Aeroagora

Dias atrás, me surgiu uma dúvida: quais são as causas que mais contribuem para um acidente na aviação? Desde então estou buscando respostas que se adequem. De ante mão te aviso que nenhum acidente é igual ao outro. É impossível determinar quando será o próximo acidente, mas se conhecermos alguns fatores que contribuem, talvez possamos evita-los.

Tráfego Aéreo

Desde que a aviação comercial iniciou, seu crescimento exponencial pode ser observado em qualquer gráfico. Lógico, estamos falando de um meio de transporte estaticamente seguro, rápido, e por muitas vezes confortável. Fora os mimos, né? Tudo isso teve uma ruptura em 2001, após o ataque ao World Trade Center. Passageiros tinham medo de viajar, muitas empresas quebraram devido as dívidas e aqui foi a ruptura do antigo testamento da aviação para o novo. Entenda, o 11 de setembro foi o estopim para que muitas medidas de segurança em aeroportos e aeronaves fossem adotadas.

Agora, fato essencial é.. O crescimento do tráfego aéreo aumenta, mesmo que indiretamente, a exposição ao risco. Logo, mais aeronaves voando, mais riscos de acidentes certo? Errado bizonho. Na realidade, uma série de medidas foram adotadas, como novos modelos de espaços aéreo, procedimentos de voo e até mesmo equipamentos mais modernos fizeram com que (por exemplo) o primeiro semestre de 2017 fosse o mais seguro para aviação comercial no mundo, segundo dados da FlightGlobal.

Além disso, o número de acidentes não é proporcional o número de fatalidades. Cada vez mais eles se distanciam porque medidas de segurança foram implementadas, e lógico, barreiras foram construídas.

Quando um acidente acontece?

Entre os momentos de táxi e aproximação final, a chance de um acidente ocorrer varia muito. Entenda, a chance de um avião sofrer um acidente em cruzeiro, é imensamente menor a de uma aeronave em aproximação final ou pousando. Na realidade, quase metade de todos os acidentes ocorrem em fases finais de aproximação e pouso. Por esse motivo também são devastadores, e detêm a maior taxa de fatalidades se comparado com os outros.

Agora entenda.. Uma aeronave também está suscetível a deixar o solo com uma falha não detectada (ou evidente), e por conta disso, as falhas podem se tornam evidentes durante a subida. Por conta disso, a maioria dos acidentes ocorrem durante a partida (decolagem e subida) ou na chegada (aproximação e pouso). Tudo dependerá da configuração infeliz de uma série de fatores vulneráveis.

 

De todos os acidentes, a maioria esmagadora é ligada infelizmente a tripulação técnica. Por isso, pilotos devem se preparar, treinar e ruminar check lists, manuais e simuladores. Em segundo motivo, está a aeronave, que sempre deve estar com seus check e manutenção em dia. Somente estes três fatores (tripulação – aeronave – manutenção) compõem 77% dos motivos e são completamente previsíveis e preveníveis. Outros fatores não dependem (diretamente) de nós pilotos, tais como meteorologia, aeródromo, controle de tráfego aéreo e miscelâneas em geral. Apenas o alinhamento de barreiras de segurança fará com que o voo se torne cada vez mais seguro.

As medidas de segurança aeroportuária também tem cumprido seu papel de vigilância da melhor maneira possível. De 1983 a 2015 o número de atos terroristas relacionados a aviação, como sequestro e bombardeio vem caindo, com exceção é claro do 11 de setembro.

Felizmente muitas medidas tem sido implementadas e este número tem caído cada vez mais, mesmo com crescimento do tráfego.

Então como posso evitar?

Na realidade é quase impossível reduzir a zero as chances de um acidente ocorrer. Isso porque custaria muito caro para empresa, e indiretamente seriam criadas novas variáveis para um acidente. Mas algumas simples atitudes como não negligenciar a manutenção de sua aeronave, reportar defeitos  no projeto ou mesmo falhas na manutenção são importantes.

Muitas vezes, a meteorologia nos pega de surpresa sim, mas procure conhecer os seus limites e o do equipamento que está voando. Mas vale levar uma bela chamada do seu empregador por não pousar no seu destino, fazendo-o se atrasar para seus compromissos, do que pagar com a vida.

Não se sujeite também a negligência da sua empresa, seja linha aérea ou mesmo táxi aéreo. É duro, mas sua vida vale mais que um emprego, mesmo que seja o do seus sonhos. Reporte negligências do controlador de tráfego aéreo. Aviação se torna mais segura quando todos fazem sua parte.

 

Free WordPress Themes, Free Android Games