Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

BELO HORIZONTE – O Tribunal de Justiça do Distrito Federal, condenou a companhia Copa Airlines, em segunda instância, por cobrança abusiva de multas na remarcação de passagens aéreas. A companhia terá que devolver parte da multa cobrada em janeiro de 2016 à dois passageiros que viajariam de Brasilia (BSB), para Cartagena (CTG) e San Andrés (ADZ), na Colômbia.

LEIA TAMBÉMStar Alliance responde por mais de 40% dos passageiros internacionais de Guarulhos

O juiz originário julgou improcedentes o pedido dos autores, sob entendimento de culpa exclusiva das vítimas, em vista que o encerramento do embarque internacional, com despacho de bagagem, ocorre em 90 minutos antes do horário previsto do voo.

O relator do recurso destaca que “a previsão de multa para a realocação de passageiro em outro voo, da mesma companhia aérea e para os mesmos trechos, deve guardar consonância com os princípios da razoabilidade e proporcionalidade aos valores despendidos para a compra dos bilhetes aéreos contratados”. A multa fixada para a remarcação dos bilhetes, não deve ultrapassar o valor dos próprios bilhetes, sob pena de abusividade. “em especial quando os passageiros, ainda que tenham dado causa ao evento perda de voo, mantenham o interesse na realização do transporte aéreo anteriormente contratado”.

Os juízes de segunda instância entenderam que o estabelecimento de multas para remarcação das passagens no percentual de 30% do valor pago dos bilhetes dos trechos, é proporcional e adequado a evitar o lucro ilícito da companhia e o prejuízo dos consumidores. Os dois passageiros pagaram R$ R$ 2.898,78 pelos bilhetes, e entendendo a multa de R$ 869,63 (30%), resta a devolução no valor R$ 2.467,85 aos consumidores, com correção desde a data do desembolso, acrescida de juros de mora de 1%. O pedido de indenização por danos morais foi negado.

Redação – Aeroagora

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
- Anúncio -
RWY
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here