Bem, de antemão te alerto que esta não é uma daquelas historinhas bonitinhas e mágicas, mas a realidade e reais desaventuras de um piloto. A história por trás do glamour. O tutano da vida.

Lembro-me até hoje quando decidi ser piloto. E não foi porque tive um pai/tio/avô piloto, nem uma dessas belas histórias de filmes e livros que vemos por ai: começou por conta de um jogo bem conhecido, até então o recém lançado, Flight Simulator X.

Sou nascido e criado em uma família da classe média paulista. E não, eu não tinha maquetes, era spotter ou mesmo gostava de Topgun. De fato, até hoje não gosto. Mas sempre fui viciado em carreiras bem consolidadas, e grandes salários. Demorei apenas á entender que não existe efetivamente garantia de emprego, ou estabilidade, em carreira alguma. Logo, porque então não fazer algo pra ser efetivamente feliz?

Eu lembro que em 2013, enquanto cursava engenharia mecânica, por mais que quisesse, não era bom o suficiente, e tive de abrir mão de todo meu orgulho de ter uma carreira perfeita pra me tornar humano, e realizar um sonho de infância: ser piloto? Não! Viajar á trabalho. Com o tempo pude perceber que os melhores naquilo que fazem, são aqueles que abstiveram-se do tabu moral de você deve ser rico, famoso e bem sucedido e esse papo de seguir seus corações artísticos fazendo o que realmente gostam, era completa ilusão.

Imagine o susto, algumas semanas depois, dos meus pais com uma decisão completamente inadvertida? O que poderiam fazer, a não ser me apoiarem? Outubro daquele mesmo ano, fiz a minha primeira hora de voo, em um paulistinha. Foi um dos momentos mais incríveis da minha vida. Um momento de felicidade, um momento que gostaria que durasse para sempre, e que jamais acabasse.

Logo no segundo voo, que é o que chamamos de mudança de atitude, obtive minha primeira reprovação. Nunca me senti tão arrasado. Foi um sentimento tão pior quanto ao exame oftalmológico que me diagnosticou com dicromatopsia leve. Mesmo enxergando todas as cores com clareza, novamente abandonei meu sonho, com a certeza de que não havia nascido pra isso. Mesmo com as palavras dos instrutores, de que a reprovação naquela missão era muito comum.

Quase um ano depois, enquanto havia ido ao café da Tucson, vendo uma sala repleta de tripulantes falei com a minha mãe que me acompanhava: ‘você não sabe como eu me arrependo de não ter ido até o fim.’ E ela me falou as palavras mais importantes para um sonhador: ‘e se tentássemos denovo? juntos?’ Deixaria engenharia, para cursar aviação civil. Talvez um dos momentos pelo o quão tive mais medo das coisas não darem certo. Olhei para minha vida como um todo, e falei, dane-se oras essa. Tenho vinte anos, na pior das hipóteses, viverei da minha arte na praia.

Naquele momento entendi realmente que, muitos talentos são desperdiçados por falta de persistência, assim como muitas pessoas se esforçam em atividades para as quais não foram feitas. Isso vale para qualquer um, estando na aviação ou em outras áreas e querendo vir para aviação. Por isso que a frustração de muitos aviadores fracassados não me abala mais. Eu tinha finalmente entendido: já que teria que ser expectador de mim para o resto de minha existência, é melhor que eu me encantasse com o que eu fizesse.

Reúna experiências de vida, entendendo que seu avanço na direção daquilo que realmente queira, e seu esforço para viver a vida que imagina, lhe gerarão um sucesso inesperado nos seus encontros com a felicidade.

Não acredite neste papo de que tem que ter uma história linda e glamourosa pra ser piloto. Não existe nenhum glamour, e sim muito calo nas mãos, vistas desgastada das longas horas de estudo, amizades e os melhores momentos da sua vida. Se seu objetivo nesta carreira é encontrar um bosque onde pode exercer sua livre vontade, sugar todo o tutano de uma vida sem preocupações e aniquilar tudo o que não é vida dentro de si, então seja bem vindo.

Ser piloto não é ser aviador. Ser aviador é encontrar felicidade naquilo que faz todos os dias da sua vida, e querer que aquilo dure para sempre. O que sente quando pilota é o que faz aviador, é a energia que te alimenta te dando um estado de maior potência pessoal, que também lhe fará mostrar suas maiores qualidades e defeitos.

Ser aviador é uma sequência inédita de encontros com o mundo, e não existe fórmula para este encontro. Não tente fazer com que esses encontros sejam únicos para sempre, ou irá aniquilar esta commoditie da vida. É preciso ser piloto pra entender isso? Rubens Alves e seus sabiás discordam. Demore o tempo que for pra encontrar o aviador que há em você, e depois de encontrá-lo, não recue ante nenhum pretexto. O mundo tentará arduamente lhe dissuadir. Sejamos então, cães velhos com novos truques, com a aquiescência de uma ordem superior. Desta forma tudo o que é complexo, não será mais, e serei um verdadeiro aviador.

autografo

 

 

 

- Anúncio -
RWY
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here